Digite o código para ir direto ao produto

Notícia

Furukawa amplia portfólio de soluções com acordo para aquisição uma nova linha de negócio.

23/10/2015

FOADA Furukawa, maior player do mercado de soluções para infraestrutura de redes de telecomunicações na América Latina, anuncia acordo com o Grupo AsGa, de Paulínia/SP, para aquisição das tecnologias e do portfólio de produtos e soluções de Acesso Óptico, Elétrico e Digital para Redes de Telecomunicações. Com o acordo, a companhia aumenta a sua linha de produtos e soluções agregando uma linha completa de equipamentos PON, DWDM, modems ópticos, rádios digitais e sistemas de gerência. O valor da negociação não foi revelado.
Segundo Foad Shaikhzadeh (foto), presidente da Furukawa América Latina e VP Executivo do Grupo Furukawa, a aquisição solidifica e amplia o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento do Grupo Furukawa Electric no mercado brasileiro – estabelecido em fevereiro de 2013 -, com acréscimo de novas tecnologias e reforço do corpo técnico com profissionais experientes e habilitados.
“Esta ação fortalece o posicionamento da Furukawa como fornecedora de infraestrutura de comunicação, tornando-a mais completa para competir no mercado brasileiro e em países da América Latina. O objetivo é atender cada vez melhor os clientes, as operadoras de Telecom, ISPs e integradores de PON-LAN e principalmente prover soluções para Cidades Digitais, Cidades Inteligentes, Cidades Seguras (“Smart Cities” / “Safe City”) e Smart Grid”, informa Shaikhzadeh.
O presidente da Furukawa diz que a empresa continua firme no seu compromisso de investir no Brasil e na América Latina, utilizando tecnologia brasileira e recursos locais para atender e facilitar a instalação de infraestrutura de redes, suprindo a demanda de banda larga tão necessária para o desenvolvimento e crescimento dos países e, principalmente, para melhorar a qualidade de vida da população.
“O objetivo primordial deste acordo é catalisar investimentos e acelerar a disponibilização de produtos e soluções, desenvolvidos com tecnologia brasileira, para o mercado local e de toda a América Latina”, conclui.
A efetivação do acordo estará sujeita à aprovação do CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).

0 Comentários

Comentar